}catch (ex){}

Plano de marketing digital completo

Plano de marketing digital completo

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

Você gostaria de ter um plano de marketing digital, não é verdade? Sem dúvidas, esse plano será o que irá revolucionar o seu negócio, e você com certeza irá gostar deste artigo. Quer saber por quê?

Em breve, você vai ver algumas dicas para encontrar o plano de marketing digital perfeito para seu negócio.

  1. Definir metas

Não é preciso dizer muita coisa: um plano de marketing digital deve atender aos objetivos de negócios, não aos modismos de um gerente ou aos ideais puramente criativos de uma agência.

Sua empresa pode ter uma ou mais das seguintes metas para o próximo ano:

  • Aumento nas vendas
  • Maior conscientização da marca ou de um determinado serviço/produtor
  • Redução de operação, contratação ou outros custos
  • Reter segmentos de clientes
  • Aumentar receita por tipo de cliente
  • Aumentar o rendimento para um tipo de produto (sala, sede, etc.)
  • Melhorar a percepção de determinados segmentos de mercado em relação ao seu produto ou marca

Obviamente, não se deve realizar a mesma abordagem, nem os mesmos orçamentos, de acordo com esses objetivos.

As táticas de comunicação devem resultar de estratégias para atingir esses objetivos, como escolher apostar no Facebook ou em um folheto corporativo.

  1. Identificar mercados-alvo e públicos-alvo

Ao longo dos anos, especialmente desde que alguns empresários iniciaram a consultoria com vários clientes, há sempre a pergunta: qual é o seu cliente típico? Você tem uma ideia do cliente ideal para o seu produto/serviço?

Mesmo os produtos de grande consumo, como a Coca-Cola, não podem alcançar todos os públicos – há pessoas que não querem beber bebidas alcoólicas ou refrigerantes, especialmente alimentos não saudáveis.

Sendo assim, quem é seu consumidor e como o marketing digital poderá ajudar?

Do mesmo modo, queremos identificar os mercados-alvo em que seu investimento em marketing terá o melhor retorno sobre o investimento.

Para tomar essas decisões, é preciso primeiro ter uma ideia dos mercados-alvo, onde procuraremos conquistar uma participação de mercado interessante.

  1. Articule o eixo de comunicação e posicionamento (Produto)

Na mesma linha do que foi mencionado no ponto anterior (o seu produto não deve procurar agradar a todos), é importante fazer a última pergunta: o que o torna diferente outros e como o marketing digital faz isso?

Em outras palavras, qual é a sua vantagem competitiva, a coisa ou a maneira que faz com que você seja “único”?

Para um hoteleiro, talvez seja uma localização única à beira-mar. Para um restaurante, será uma mesa com produtos locais, através de um jovem chef.

Este passo é crucial porque se resume ao elemento mais fundamental para qualquer negócio: a força do produto ou serviço.

Você pode ter o melhor marketing digital do mundo, mas se o produto for ruim, você não fará um milagre.

Infelizmente, o oposto nem sempre é verdadeiro: você pode ter o melhor produto do mundo, mas, se ninguém sabe, ou se o preço não está bem adaptado à demanda do mercado, você errará.

O que nos leva aos próximos dois pontos do plano de marketing: preço e promoção.

  1. Defina seu preço

O preço tornou-se uma ciência, ou quase isso, especialmente quando olhamos para gerentes de receita em hotéis, companhias aéreas e em vários setores.

Muitos fatores entram em jogo e raramente é fácil administrar essa realidade. No entanto, pensamos em:

  • Demanda pelo produto ou serviço, com base na hora do dia ou ano
  • Noções de sazonalidade: alta temporada, baixa temporada, temporadas intermediárias, etc.
  • Custos operacionais dependentes da realidade sindical ou não, na região vs. ambiente urbano
  • Inteligência competitiva, para ver o que os concorrentes estão fazendo

Um ponto crucial a ser feito aqui é que os preços geralmente devem resultar de uma estratégia de posicionamento de mercado.

Queremos cobrar mais, manter as margens de lucro mais interessantes, mas com um nível mais baixo de vendas, ou melhor, visando vendas massivas, mas com uma pequena margem de lucro?

Vários cenários existem, mas cada um vem com seus pontos fortes e fracos.

  1. Priorizar ferramentas e táticas digitais (Promoção)

Este passo é muitas vezes aquele em que alguns gerentes começam, enquanto as ferramentas e táticas devem ser escolhidas de acordo com os objetivos, e não o contrário.

Para uma empresa que lança um novo produto ou serviço destinado a um grande público, por exemplo, é possível que um posicionamento em uma mídia de massa seja uma escolha sábia.

Para outra marca, especializada em um nicho voltado para jovens descolados, podemos nos concentrar em uma iniciativa de marketing digital por meio de um aplicativo de e-mail, como o Snapchat ou o Instagram.

Não há fórmula mágica nem universal. Do contrário, não teríamos que bolar um bom plano de marketing digital.

  • Ferramentas tradicionais

Mesmo que o marketing digital esteja em voga, a verdade é que a mídia tradicional ainda tem um papel a desempenhar. Essas ferramentas incluem:

  • TV
  • Exposição ao ar livre
  • Relações públicas
  • Patrocínios
  • Eventos, shows e feiras
  • Rádio
  • Material impresso (jornais e revistas)
  • Boletins
  • Etc.
  • Ferramentas digitais

Para essas mídias conhecidas, somam-se a panóplia de táticas que surgiram nos últimos 10 a 15 anos e para as quais os gerentes ainda têm reservas, muitas vezes por falta de conhecimento sobre elas.

  • Banners da Web
  • Compra de palavras-chave (Google, Bing, Yahoo)
  • Marketing Móvel
  • Boletins informativos com conteúdo dinâmico
  • Publicidade em mídias sociais
  • Publicidade nativa
  • Marketing por influenciadores
  • Etc.
  1. Escolha os canais de distribuição

Toda indústria tem suas peculiaridades, mas costuma-se dizer que a distribuição é o nervo da guerra. Exemplo: você viu vários anúncios do mesmo celular hoje, está com sede e vai a uma loja para saciar sua sede.

Na indústria hoteleira, por exemplo, a distribuição do inventário de quartos disponíveis tornou-se verdadeiramente um problema. Podemos, assim, encontrar o mesmo quarto, a preços diferentes, em vários canais:

  • O site do hotel
  • Sites de agências de viagens online
  • Agências de viagens tradicionais, através do sistema de reservas de casas
  • Sites de destino
  • Brochuras de operadores turísticos internacionais
  • Receptivos, intermediários entre agências de viagens, operadores turísticos e fornecedores de hotéis

Cada um desses canais opera com um modelo de negócios diferente, comissionado ou tarifa líquida, o que implica um gerenciamento rígido, contínuo.

Esse é apenas um exemplo, mas o mesmo problema pode acontecer em diversos tipos de empresas, tendo em vista que alguns sites podem querer oferecer um guia e acabar divulgando o preço errado.

Assim, é sempre bom manter o site organizado e fácil de entender.

Conclusão

Um bom plano de marketing digital pode ser bem bolado, em pouco tempo. Seguindo essas dicas, você conseguirá isso facilmente. Por isso, não deixe de colocar em prática agora mesmo, para que assim, você tenha os resultados mais rápidos e precisos.

 

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart