Marketing Cultural: porque usar na sua empresa?

0
marketing cultural

O marketing cultural tem se firmado como uma das estratégias de marketing mais difundida nos últimos anos. Os padrões de consumo e o uso das novas tecnologias tem mudado muito nos últimos anos, obrigando as empresas a buscarem estratégias para se adaptarem nesse novo contexto.

O marketing tradicional, como já dissemos aqui outras vezes, está ficando cada vez mais defasado. Em meio a tantas mudanças de comportamentos, atitudes e crenças, e cada vez mais saturadas por propaganda e anúncios de todos os lados, as pessoas precisam de algo a mais do que o velho marketing para serem conquistadas pelas marcas.

E mais, toda vez que uma empresa dá inicio a ações de marketing ela tem expectativas de obter resultados o mais cedo possível. Mas, resultados rápidos somente podem ser obtidos se a sua marca já tiver uma boa relação com o seu público. E é justamente que se constrói através das ações de marketing cultural.

Vamos entender melhor a seguir.

1. Marketing cultural: o que é?

Marketing cultural é o nome atribuído ao conjunto de estratégias que utiliza a Cultura com o objetivo de divulgar, projetar e/ou fixar a imagem, nome ou produto de uma organização, projeto ou marca.

Ou seja, essa vertente do marketing faz uso do conjunto de padrões de comportamento, crenças, conhecimentos, costumes etc. que distinguem um grupo social, para promover as marcas, seus produtos e serviços.

Assim, enquanto muitas outras estratégias visam somente a obtenção de lucros, o marketing cultural tem uma ação mais abrangente, pois visa propiciar que as marcas desenvolvam um diferencial de mercado para passar na frente da concorrência e se aproximarem mais do público alvo.

Evidentemente, que tais estratégias prescindem que você tenha um bom conhecimento de quem é o seu público, como ele se comporta e quais as características que definem o seu perfil.

Senão, seu marketing cultural não vai ter nenhum resultado, pois simplesmente não vai ressoar no público alvo, e consequentemente, não haverá respostas.

O marco inicial do marketing cultural aconteceu em 1966 quando Rockfeller, em seu discurso Cultura e Corporações, afirmou que quando uma empresa investe em cultura, ela esta beneficiando a si mesma.

Desde então essa estratégia tem ganhado cada vez mais força, pois apresenta soluções relativamente baratas e ainda consegue atingir exigências de mercado como a diferenciação da marca, a diferenciação do mix de comunicação e ainda insere a empresa como socialmente responsável perante a sociedade.

No Brasil, essa é uma vertente de marketing relativamente nova, que começou a ser aplicada de forma mais veemente na década de 1990 e costuma ser efetivado por meio de estratégias de comunicação empresarial e governamental a um povo ou população por se associar a expressões e manifestações artísticas.

Portanto:

  1. O marketing cultural visa diferenciar uma marca no mercado;
  2. Formula estratégias que envolvem comportamentos, crenças e costumes do público alvo;
  3. É uma estratégia relativamente nova, mas muito eficiente e barata.

O marketing cultural no dia a dia da sua empresa

Embora não vise exatamente o lucro, o marketing cultural obtém como consequência, gerada pela satisfação do cliente. Portanto, é uma estratégia que não ser deixada de lado.

Quando o cliente está satisfeito ele dá início a vários fenômenos sociais que interferem diretamente na maior circulação do produto ou serviço.

Nesse contexto, os clientes podem preferir esta ou aquela marca apenas por saberem que o nome dela está associado a patrocínios de certos eventos ou ações que se coadunem com seu conjunto de valores pessoais, como a questão ambiental.

Consequentemente, para aplicar de forma satisfatória essa estratégia é preciso investir em Content Marketing ou marketing de conteúdo. Afinal, você precisa apresentar as pessoas a persona da sua marca, demonstrando como seus valores e princípios se coadunam com as crenças, valores, princípios, hábitos e costumes do seu público alvo.

Por isso mesmo Roberto Muylaert define o Marketing Cultural como “o conjunto de ações de marketing utilizadas no desenvolvimento de um projeto cultural”.  E para ser capaz de desenvolver um verdadeiro projeto cultural é preciso entregar conteúdos de qualidade que ajudem a construir esse projeto.

Mas, essa é somente uma parte desse processo.

Outro ponto essencial é o engajamento com as pessoas que conhecem o seu negócio. Afinal, essa estratégia amplia o engajamento com o público em momentos que vão muito além do momento da compra.

Projetos culturais são bem vistos pelas pessoas, sendo importante que você associe o nome da sua marca a eventos que o público entenda como socialmente relevantes, e evite ao máximo qualquer associação com elementos mal visto pela sociedade, especialmente pela parcela que corresponde ao seu público alvo.

2. Os Pilares do Marketing cultural

Quer adotar o marketing cultural no seu empreendimento e não sabe como começar? Há alguns pilares que devem ser levados em consideração.

O  marketing cultural é uma ferramenta de comunicação segura possibilitando que a empresa associada ao evento tenha reforço na imagem desejada conforme a cultura a qual ela vincula seu nome e identidade.

Portanto, é essencial investir nos pilares do marketing cultural,

Sempre ofereça uma vantagem

O primeiro aspecto que você não pode esquecer é ter claro o seu diferencia e apresentá-lo ao público com a mesma clareza. Empresas que não possuem diferenciais, não conseguem se destacar frente aos concorrentes e consequentemente, não chamam a atenção do público.

Além disso, quando você for associar o nome da sua marca a algum evento ou projeto cultural é importante deixar claro que sua empresa pode contribuir de forma ativa representando aquelas ideias.

Muitas empresas procuram patrocinar grandes programas de televisão, projetos públicos, empreendimentos de interesse social e muitos outros eventos, mas para que isso seja possível o seu diferencial competitivo deve ser relevante e ter afinidade com as ideias defendidas pelo projeto a ser patrocinado.

Não se esqueça da cultura local

Tenha sempre em mente qual é a cultura local da sociedade para a qual sua marca está dirigindo suas estratégias de comunicação.

Uma boa forma de fazer é estar presente na internet e nas redes socais interagindo com seu público alvo, assim você pode conhecê-los de perto e estabelecer um vínculo mais próximo com a clientela em potencial além de fidelizar clientes que já compram com a sua marca.

Mas, além disso, também será necessário investir em pesquisas que visem identificar qual é o perfil cultural do público.

Assim, ao formular suas estratégias de marketing cultural você conseguirá formular elementos que façam seu público sentir-se como pertencente a um grupo. A sensação de pertença a um lugar comum relaciona-se diretamente a identidade do indivíduo e ele com certeza ficará satisfeito ao comprar de uma marca “feita para pessoas como ele”.

Portanto:

  1. Saiba com clareza qual o perfil cultural do seu público;
  2. Entenda quais são seus comportamentos, valores e princípios;
  3. Formule estratégias que se encaixam nesse perfil;
  4. Seja comunicativo e presente no dia a dia do público alvo;
  5. Entregue conteúdo de qualidade.

Invista em responsabilidade social

As pessoas estão cada vez mais inteligentes e informadas. Com as novas tecnologias da informação qualquer pessoa pode encontrar facilmente informações sobre a sua empresa e sua postura social.

Entender as mudanças de comportamento do consumidor é decisivo para o sucesso das vendas, como afirma essa reportagem da Revista Veja.

Portanto, sua empresa precisa realmente se comprometer com causas sociais e mostrar ao seu público alvo o nível do seu comprometimento através de ações concretas e projetos de marketing cultural.

A sociedade humana está cada vez mais preocupada com questões como desenvolvimento sustentável, meio ambiente, igualdade, questões de raça, questões de gênero, erradicação da foma e da pobreza, educação e muitas outras pautas relevantes com as quais o nome da sua empresa pode e deve ser associado.

Mas, lembre-se: isso não pode ficar apenas no discurso. O consumidor moderno não é bobo e tem acesso fácil a informação. Portanto, certifique-se de que seu discurso de marketing cultural referente a responsabilidade social será embasado em ações sólidas e concretas.

O marketing cultural – conclusão

Tenha em mente que embora o objetivo direto do marketing cultural não sejam as vendas e o aumento do lucro, ele está diretamente relacionado a ambos.

Investir em ações de marketing cultural, sem se esquecer de abarcar os três pilares que apresentamos acima, vai ajudar sua empresa a ter credibilidade no mercado e ser conhecida pelo público alvo.

Portanto, essa estratégia amplia o relacionamento com o seu público de uma forma imprescindível para fidelizar a clientela, conquistar novos clientes e obter melhores resultados em vendas a médio e longo prazo.

Leave A Reply

Your email address will not be published.