}catch (ex){}

Marketing 4.0: Simplesmente TUDO que você precisa saber

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

O marketing 4.0 veio para que os profissionais de marketing se distanciem da maneira antiga e tradicional de atrair a atenção dos clientes.

O provérbio “experimentado e testado” não mais se sustenta, à medida que as forças do mercado mudam, e as mentalidades, atitudes, abordagens, prioridades, personalidades e hábitos dos clientes também evoluíram.

Assim sendo, o Marketing 4.0 recomenda que as empresas reconheçam essas forças atuais, juntamente com o poder, a influência e o escopo da tecnologia digital para alcançar e reter a participação de mercado.

Neste contexto, todo profissional de marketing respeitado estudou o manual de marketing do professor americano Philip Kotler.

O Marketing 4.0 de Kotler deu uma cara de marketing e fez o campo popular com um público amplo, também fora das paredes de uma empresa.

O homem agora tem 81 anos, gosta de folhear suas próprias publicações, quanto em livros de outras pessoas.

Neste sentido, às vezes a história é um pouco desestruturada, mas o bom ouvinte foi tratado com algumas declarações ousadas. Portanto, nem sempre cientificamente comprovado, mas principalmente concebido como um ‘abridor de olhos’ e alimento para o debate.

Em suma, a publicidade está morta, Kotler declarou em sua introdução e imediatamente levou o público para a aula. Para nuance o próprio one-liner consideravelmente depois.Deste modo, é suicídio colocar todos os orçamentos de marketing em mídia digital.

É uma história com uma boa mistura de mídia de publicidade clássica que ainda é a maneira mais barata de atingir os consumidores de forma eficiente e mídias sociais que permitem entrar em diálogo e fortalecer os laços com os consumidores.

Os profissionais de marketing olham além das pontuações “semelhantes” e constroem uma relação fundamentada com os consumidores.

Neste sentido, torna-se claro que, mesmo na era do Marketing 4.0, as mídias sociais ainda não superaram o estágio de experimentação, que é acompanhado por muitas “tentativas e erros”, feitas através de estratégias de marketing.

Assim sendo, os profissionais de marketing não estão simplesmente inclinados a abandonar o controle de suas marcas.

Além disso, para aqueles que ainda não se recuperaram do choque das palavras de Kotler ainda há mais bombas a caminho: Segundo ele, não haverá mais varejistas no futuro.

Neste sentido, o maior concorrente do Wallmart é a empresa Amazon. E aqui, talvez, o cientista não tenha falado, mas ele estava falando de sua esposa, que não mais faz compras, mas compra cada vez mais online.

Em suma, os consumidores certamente ainda visitarão as lojas por causa da “experiência” de compra, mas na verdade comprarão pela internet.

Assim sendo, de acordo com os esudos de Kotler, as consequências para o emprego serão grandes no longo prazo, dentro da dinâmica do Marketing 4.0.

Além disso, o papel do profissional de marketing também mudará radicalmente no próximo período dentro da dinâmica do Marketing 4.0.

Agora, o profissional de marketing é o principal responsável por promover a marca. A carreira média de um profissional de marketing na mesma empresa é, em média, de dois anos. Portanto, o pensamento de curto prazo prevalece.

Neste sentido, Kotler defende uma empresa totalmente voltada para o marketing. E o gerente de marketing precisa garantir que a voz do consumidor seja refletida na política da empresa.

O futuro está em uma nova forma de marketing holístico no qual todas as partes interessadas estão integradas. Assim sendo, o Marketing 4.0 deve se desenvolver como um verdadeiro ecossistema.

Marketing para Uber: o guia completo

Marketing 4.0A mudança da base de clientes e seu impacto nos negócios

Muitos consumidores agora demonstram diferenças marcantes em relação ao cliente tradicional. Este último é mais previsível, uma criatura de hábitos, se você quiser assim denomina-lo.

O primeiro é mais consciente do ponto de vista social e, portanto, muitas vezes mais sensível ao consumo socialmente responsável de bens e serviços.

Com mais informações na ponta dos dedos, muitos clientes também são muito mais informados e muito mais exigentes, dando-lhes mais confiança e também menos inclinados a consumir cegamente informações fornecidas por marcas e empresas.

Isso significa que eles são os novos impulsionadores do crescimento no Marketing 4.0. Assim sendo, eles agora têm uma voz maior (especialmente em certos processos de negócios) na maneira como as empresas evoluirão e avançarão.

A geração do milênio pode parecer um termo exagerado (especialmente em marketing) hoje em dia, mas não há como negar a importância que esses clientes têm na maneira como as empresas fazem negócios (e desenvolvem marketing, aliás).

Portanto, os millennials estão prestes a se tornam o grupo mais dominante na base de clientes, eventualmente substituindo lentamente os clientes tradicionais com os quais as empresas estão acostumadas a interagir.

Tendo isso em mente, as marcas devem ser mais conscientes e sábias na maneira como interagem com seus clientes e clientes.

Parte disso é desenvolver um marketing que não perca o contato com os clientes. Deste modo, que seja um tipo de marketing em que os clientes de hoje possam se relacionar.

A sobrevivência das empresas dependerá, portanto, de uma melhor compreensão dessa nova safra de clientes, bem como de como o ambiente atual, que é em grande parte digital por natureza.

Isso influencia na forma como esses clientes pensam, se comportam e consomem. E assim, o Marketing 4.0 nasceu.

Nem carro, nem casa. Isto é o que você precisa perseguir para ter sucesso

A evolução do marketing – 1.0, 2.0 e 3.0

Mas você não pode falar sobre o Marketing 4.0 sem abordar o que veio antes. O Marketing 1.0 foi em grande parte tático e o mais básico, nascido do boom da manufatura na década de 1950.

Mas a crise nos anos 70 e 80 criou o Marketing 2.0, que também é chamado de marketing relacional. Aqui, os consumidores começaram a se tornar mais exigentes e mais inteligentes em seus gastos.

Isso ocorreu devido à dificuldade econômica predominante na época, o que significa que as empresas precisavam encontrar coisas com as quais os clientes pudessem se relacionar para obter uma resposta positiva e benéfica.

Os departamentos de marketing agora classificavam os clientes por meio de perfis básicos. E as empresas começavam a entender a importância e o impacto da fidelidade, do envolvimento e da defesa do cliente.

Como tal, as empresas também precisavam atribuir mais valor a seus bens e serviços para atrair mais clientes.

A evolução da abordagem antiga deu origem ao Marketing 3.0. Onde o objetivo era atender às necessidades racionais e emocionais dos clientes.

Também é chamado de “apelo à emoção” ou “marketing emocional”. Isso enfatizava a conexão dos clientes e explorava as tendências emergentes de um mundo mais tecnologicamente mais experiente.

Ao contrário das duas abordagens anteriores, em que o mercado era visto como voltado para o produto (Marketing 1.0). Mercado de massa com clientes mais inteligentes (Marketing 2.0), o Marketing 3.0 via os clientes como pessoas, em vez de apenas segmentos.

Personalização e customização foram o fator “em”, e as empresas começaram a ver os clientes como indivíduos em oposição a personagens e consumidores sem rosto. O Marketing 3.0 também reconheceu a colaboração e interação entre clientes e por extensão.

Marketing mix: 10 coisas para entender

Marketing 4.0O mundo e os clientes estão mudando

A globalização, as mudanças socioeconômicas e até políticas em todo o mundo têm transformado drasticamente o mercado e as empresas que agora operam.

Por extensão, isso também significa que o comportamento de compra e consumo dos indivíduos. Bem como a mentalidade e raciocínio por trás disso também mudou.

Em suma, seus períodos de atenção são mais curtos. Eles têm muito mais opções, pois a concorrência em todos os setores está em alta.

Isso significa que, em um piscar de olhos, uma marca que falha nos padrões de um cliente, independentemente de quão “estabelecidos” e grandes eles sejam. Pode facilmente perder esse cliente para um concorrente menor.

Levando tudo isso em consideração, há um consenso entre especialistas em marketing e negócios de que é necessária uma mudança na abordagem para se adaptar aos tempos.

Neste sentido, um artigo da McKinsey & Company, uma grande empresa de consultoria de gestão, diz:. Normalmente, um mercado total agora compreende uma série de submercados, cada um com suas próprias características e cada um exigindo uma abordagem de vendas diferente.

Neste sentido, para a maioria das empresas, é um erro grosseiro desenvolver um programa de marketing voltado para o cliente médio, dentro do contexto do Marketing 4.0.

Além disso, AJ Agrawal, CEO da Alumnify escreve em Inc. que as estratégias tradicionais de marketing são muito menos impactantes e eficazes do que eram antes.

Ele acrescenta: Sem dados on-line praticamente ilimitados, avaliações de clientes e inúmeros fornecedores para comprar. O poder de compra está nas mãos do cliente mais do que nunca, levando a muitos orçamentos de campanha de marketing sendo desperdiçados.

Em síntese, a vantagem é que existe uma abordagem totalmente nova para o marketing, que abre muitas portas e oportunidades.

Especialmente para os early adopters que se ajustam a essa nova abordagem de forma eficaz. Há a chance de ganhar participação de mercado e explorar os mercados que antes eram negligenciados pela abordagem antiga. E isso é Marketing 4.0.

Marketing 4.0Insira o Marketing 4.0

Essa nova abordagem de marketing foi desenvolvida pelo professor Philip Kotler, que escreveu Marketing Management: Analysis, Planning e Control. Amplamente conhecido como “bíblia de marketing”, em 1967.

O livro está em sua 15ª edição. Não há como contestar seu conhecimento e experiência em marketing, o que o levou a criar o Marketing 4.0.

Seu livro sobre o assunto, “Marketing 4.0: Mudando do tradicional para o digital”, diz que os clientes estão mudando. Pois têm menos tempo e atenção para se dedicar a uma marca, e eles têm tantas opções para escolher.

Basicamente, o Marketing 4.0 reconhece como a tecnologia digital é integral na sociedade atual. Por extensão, na forma como os clientes consomem produtos e se envolvem com marcas em todos os setores.

O Diário de Marketing cita coisas como internet móvel, internet das coisas, tecnologia de nuvem e impressão 3D. Como fatores que estão mudando a forma como os negócios são feitos nesta era moderna.

Mas no mesmo sentido, o Marketing 4.0 também reconhece que os clientes ainda apreciam um equilíbrio de interação off-line com marcas e empresas.

Ele enfatiza a necessidade de iniciativas de marketing das empresas para abranger uma infinidade de meios de comunicação. Sendo multi ou omni-channel, se você quiser se envolver com os clientes. É tudo sobre conectividade através de vários meios.

Além disso, essa nova abordagem de marketing também influencia na crescente necessidade de muitos consumidores de também fazer escolhas socialmente responsáveis ​​na maneira como eles consomem e se beneficiam de bens e serviços.

Marketing para Hotel: o guia completo

O Marketing 4.0 mostra a necessidade de os profissionais de marketing equilibrarem o imenso poder da tecnologia com um esforço genuíno por um “toque humano”. Além de serem socialmente responsáveis.

A mentalidade multicanal também significa que os clientes podem continuar a se engajar com as empresas mesmo depois de um ponto de venda. O que significa que uma empresa deve estar sempre atenta a cada cliente. Como uma interação negativa mesmo depois de feita uma venda.

Além disso, o Marketing 4.0 introduz o conceito de uma comunidade de clientes. Onde a abordagem linear tradicional de empresa para cliente não é mais válida.

Os clientes têm uma influência mais direta na direção da marca. Devido a uma interação mais íntima por meio da tecnologia digital.

Neste sentido, embora os clientes fossem importantes em abordagens de marketing anteriores. O Marketing 4.0 enfatiza a mudança de poder para os clientes, em oposição à forma tradicional de marketing que essencialmente se referia aos clientes.

Os clientes também se envolvem mais diretamente com as marcas por meio de esforços como o mapeamento de jornadas do cliente. Em que as experiências reais dos clientes são usadas para avaliar e ajustar certos aspectos operacionais de uma empresa ou marca.

Portanto, o Marketing 4.0 enfatiza a necessidade de as empresas se aprofundarem no que impulsiona e motiva os clientes.

Por fim, no Marketing 4.0, as marcas também precisam se diferenciar da concorrência de uma maneira bem distinta.

Não apenas no produto, mas também no personagem e na persona. As marcas precisam fazer com que os clientes se relacionem com elas e vice-versa.

E se você gostou do nosso artigo de hoje sobre Marketing 4.0, então continue em nosso site e confira muito mais.

 

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart