Comunicação não verbal: 13 tipos

Comunicação não verbal: 13 tipos

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

Segundo muitos estudos, uma parte substancial de nossa comunicação é não-verbal. Todos os dias respondemos a milhares de pistas e comportamentos não-verbais. Incluindo posturas, expressão facial, aparência, gestos e tom de voz.

De um simples aperto de mão ao nosso penteado, detalhes não verbais revelam quem somos e influenciam nossos relacionamentos com os outros. Os diferentes tipos de comunicação não verbal são, portanto, importantes de conhecer e observar.

A pesquisa científica sobre comunicação e comportamento não-verbal começou (como a conhecemos) com a publicação, em 1872, de “A expressão das emoções em humanos e animais”, de Charles Darwin, o mesmo que escreveu “a origem das espécies”.

Desde então, abundantes pesquisas sobre os tipos, efeitos e expressões de comunicação e comportamento surgiram. Embora os sinais sejam frequentemente tão sutis que não estamos cientes disso, a pesquisa identifica vários tipos de comunicações não-verbais.

Em muitos casos, comunicamos informações de maneira não-verbal, usando grupos de comportamentos. Por exemplo, poderíamos combinar uma carranca com os braços cruzados e o olhar para indicar desaprovação. Veja a seguir, 10 tipos de comunicação não verbal!

1.Diferentes tipos de comunicação não verbal: expressões faciais

Expressões faciais são responsáveis por uma grande parte da comunicação não verbal. Considere quanta informação pode ser transmitida com um sorriso ou uma careta. O olhar no rosto de uma pessoa é muitas vezes a primeira coisa que vemos, mesmo antes de ouvir o que a pessoa quer nos dizer.

Embora a comunicação e o comportamento não-verbais possam variar consideravelmente de uma cultura para outra, as expressões faciais de felicidade, tristeza, raiva e medo são semelhantes em todo o mundo.

As expressões faciais são um dos primeiros exemplos que nos lembramos ao falarmos de comunicação não verbal.

Saiba 6 estratégias para alevancar seu négocio 

2.Gestos

Movimentos e sinais deliberados são um meio importante de comunicação de palavras. Os gestos comuns incluem os movimentos usados para ilustrar nossas observações, apontar e usar os dedos para indicar números. Outros gestos dependem de culturas.

No tribunal, alguns advogados usam diferentes pistas não-verbais para tentar influenciar as opiniões dos jurados.

Um advogado poderia, por exemplo, dar uma olhada em seu relógio para sugerir que o argumento do advogado adversário é tedioso e poderia até “revirar os olhos” no testemunho de uma testemunha, a fim de tentar denegrir sua credibilidade.

Essas pistas não verbais são muito poderosas e podem influenciar tanto que alguns juízes vão tão longe a ponto de limitar o uso desse tipo de comportamento não verbal dentro do tribunal.

A comunicação não verbal por meio de gestos já é objeto de estudos em diferentes áreas do conhecimento. O gesto é revelador do estado do comunicador. Os gestos podem ser:

  • Abertos – quando acompanham a mensagem verbal e destacam o conteúdo (por exemplo, ao apontar os dedos para designar um lugar que se evoca, ao fazer um gesto de honra, etc.);
  • Fechados – quando são dirigidos unicamente para si e não para o interlocutor, seu único objetivo é tranquilizar a pessoa que os emite (por exemplo, cruzar os dedos para ter sorte);
  • “Parasitas” – quando eles não têm nada a ver com o conteúdo, eles trazem o estresse, a emotividade, o desconforto (por exemplo, um olho que pisca repetidamente, uma unha que é devorado, uma fricção compulsiva).

Quando eles são voluntários, os gestos devem ser amplos e irrestritos para traduzir uma forma de segurança e um desejo de se comunicar.

3.O paraverbal

O paraverbal refere-se à comunicação de voz. Isso inclui coisas como tom de voz, volume, inflexão e tom. Considere o poderoso efeito que o tom da voz pode ter no significado de uma sentença.

Quando você usa um tom alto, os ouvintes podem interpretar, aprovar e entusiasmar. Enquanto as mesmas palavras pronunciadas em tom hesitante podem expressar desaprovação e falta de interesse.

Considere que mudar o tom da sua voz pode mudar o significado da frase. Um amigo pode perguntar como você está e você pode responder. “Estou bem”, mas a maneira como você diz isso pode realmente revelar como você realmente se sente. Um tom frio pode sugerir que você não está indo bem, mas não quer discutir isso.

Um tom brilhante e feliz irá revelar que você está indo muito bem. Um tom escuro e abafado indicaria o oposto, e talvez seu amigo devesse se preocupar mais com você.

A linguagem paraverbal é um tipo de comunicação não verbal que discute além das palavras ditas por si só, ou seja, o que realmente está por traz do que é dito, nas entrelinhas.

4.Linguagem corporal e postura

A postura e os movimentos dos membros do corpo também podem transmitir muita informação. Estes comportamentos não verbais podem indicar os pensamentos, emoções e intenções dos seus interlocutores.

É uma comunicação não verbal bastante interessante pois através delas surgem movimentos artísticos grandiosos como a dança e o teatro por exemplo. Na dança os bailarinos tentam chamar a atenção e cativar o público para as regiões do corpo onde eles querem que haja maior atenção.

A linguagem corporal e a postura pode também dizer muito sobre a saúde da pessoa tanto fisicamente quanto psicologicamente.

Todos nós sabemos que está de cabeça baixa e pensativo não indica alegria em nenhum momento ou que cruzar os braços, na maioria das vezes, pode indicar desde tédio até atração amorosa por outra pessoa.

Além disso, em termos de psicologia e sociologia, essas expressões corporais podem ser comparadas a uma forma de linguagem gestual inconsciente que traz emoções ou sentimentos.

No entanto, a linguagem corporal também pode ser uma forma de comunicação não verbal voluntária, linguagem de sinais ou dança são dois exemplos significativos.

As expressões do corpo são obviamente a maior (e mais interessante) parte da comunicação não verbal.

De fato, a imagem residual – aquela que permanece na mente do interlocutor no final de uma reunião, aquela que permite forjar uma primeira impressão – repousa fundamentalmente em grande parte na multiplicidade de mensagens enviadas pelo corpo.

Como mencionado acima, todas essas mensagens corporais enviadas ao interlocutor representam cerca de 55% a 70% da totalidade da comunicação.

Conheça esses 3 treinamentos de liderança

5.Periverbal

As pessoas frequentemente se referem à necessidade de “espaço pessoal”, que também é uma parte importante do não-verbal.

A distância que precisamos entre nós e nossos interlocutores, bem como a quantidade de espaço que ocupamos, é influenciada por vários fatores, como normas sociais, expectativas culturais, fatores situacionais, características de personalidade e nível de familiaridade.

Por exemplo, a quantidade de espaço pessoal em uma discussão pessoal com outra pessoa normalmente varia de 50 cm a 1 metro 20. Embora a distância necessária para falar em público seja tipicamente de pelo menos 3,50 metros.

6.O olhar

Os olhos desempenham um papel importante na comunicação não verbal, e coisas como, olhar e piscar são comportamentos não-verbais a serem observados.

Piscar mais quando estiver excitado, preocupado, nervoso ou ansioso, e piscar de volta ao normal quando estiver relaxado. Quando gostamos do que vemos, os olhos tendem a se expandir.

7.O olhar que projeta força

Se você comparar a expressão facial de três emoções – raiva, desgosto e felicidade – você notará uma consistência entre essas três expressões:

A testa é abaixada para raiva e nojo, mas não para a felicidade. A boca é diferente, mas para as três emoções, e a pálpebra inferior é levemente dobrada para cima.

Nosso lobo occipital na parte de trás do nosso cérebro é preenchido com circuitos neurais altamente especializados dedicados a identificar essas pequenas diferenças que os interpretam para você em um nível subconsciente.

Conheça esse plano de marketing completo

8.Toques

Comunicar-se através do toque é outro exemplo de comunicação não verbal importante. Tem havido muita pesquisa sobre a importância do toque durante a infância e a primeira infância. O toque pode ser usado para comunicar afeição, familiaridade, simpatia e outras emoções.

O toque também é frequentemente usado como meio de comunicar status e poder. Estudos têm mostrado que indivíduos de status elevado tendem a invadir o espaço pessoal de outros com maior frequência e intensidade do que indivíduos com menor status.

As diferenças sexuais também desempenham um papel na forma como as pessoas usam o toque para se comunicar. As mulheres tendem a usar o toque para transmitir cuidado, atenção e conforto. Os homens, por outro lado, são mais propensos a usar o toque para afirmar o poder ou controlar os outros.

Usamos o toque para expressar calor em muitos contextos diferentes, como alegria, atração, familiaridade e simpatia. O toque ativa o córtex orbitofrontal, a mesma parte do cérebro que reage aos gostos e odores.

Mas o toque também pode projetar força; pessoas que têm posições dominantes em seu trabalho são mais propensas do que seu subordinado a iniciar o toque. Pode tomar qualquer forma, desde um tapa no ombro até um grande abraço.

9.O aperto de mão

Um aperto de mão pode dizer muitas coisas além do que podemos discernir da aparência:

  • Assertividade
  • Força física
  • Sensibilidade
  • O relaxamento

Você às vezes encontrará alguém que apertará sua mão com um ângulo específico, a palma da mão parcialmente para cima ou para baixo. Tal como acontece com outros gestos, a palma acima dá calor e submissão.

Mais importante é a palma da mão para baixo. Este é um gesto de dominação e convida você a aceitar o desafio apresentado a você. O contato visual é sempre dispensável durante um aperto de mão.

10. O abraço

Um abraço expressa mais calor do que um aperto de mão, mas também traz mais oportunidades de incompreensão, especialmente em um contexto profissional.

O abraço feito por um homem é uma combinação de abraço de aperto que é menos íntimo do que um grande abraço, mas ambos projetam calor e conforto com sua masculinidade. Pode ser um sinal de confiança e força social.

11.Aparência

Nossas escolhas de cores, roupas, penteados e outros elementos que afetam a aparência também são considerados meios de comunicação não verbal. Estudos mostraram que as cores podem influenciar nossos humores.

Aparência também pode alterar respostas fisiológicas, julgamentos e interpretações. Pense em todos os julgamentos sutis que você faz rapidamente sobre alguém com base em sua aparência.

Essas primeiras impressões são importantes, por isso é importante ter sempre uma aparência apropriada a uma situação e de acordo com o que você deseja retornar.

12.Uso de imagens e objetos

Objetos e imagens também são ferramentas que podem ser usadas para se comunicar não verbalmente. Por exemplo, em um site da Internet, você pode escolher um avatar para representar sua identidade on-line e comunicar informações sobre quem você é e sobre o que você ama.

As pessoas gastam muito tempo desenvolvendo uma imagem específica e cercando-se de objetos projetados para transmitir informações sobre as coisas que são importantes para eles.

O uniforme, por exemplo, pode ser usado para transmitir uma enorme quantidade de informações sobre uma pessoa. Um soldado usará uma treliça, um policial um uniforme e um médico um jaleco branco. De relance, essas roupas dizem o que a pessoa faz para ganhar dinheiro.

A comunicação não verbal desempenha um papel importante na forma como transmitimos o significado e a informação aos outros. Bem como na forma como interpretamos as ações daqueles que nos rodeiam.

O que uma pessoa realmente diz com suas expressões, olhares e tom de voz pode dizer muito sobre o que essa pessoa está realmente tentando transmitir.

Saiba o que é liderança cristã

13.Espaço

Na comunicação não verbal, o espaço desempenha mais influência do que a apreciação dos outros. A maneira como você usa o espaço em uma sala diz muito sobre o seu potencial para influenciar os outros.

Em geral, pessoas influentes sentem-se em casa em qualquer lugar, ocupam muito espaço e se locomovem com facilidade. Isso em vez de permanecer em um só lugar. Quando essas pessoas estão envolvidas em uma conversa. Elas às vezes reduzem o espaço com seu interlocutor para afirmar seu domínio.

Em outras ocasiões, elas usarão o espaço para o efeito oposto: Elas criarão distância e se distanciarão dos outros. Mas acima de tudo, elas sempre controlam o espaço, dando um forte sinal de que estão no controle. Como você viu o espaço pode ser muito bem utilizado para uma comunicação não verbal de diferentes maneiras.

 

 

 

 

 

 

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart