}catch (ex){}

3 modelos de liderança

3 modelos de liderança

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

Para quase tudo que é feito, existe um modelo para inspirar e ensinar a prática. E esses modelos se provam carregados de sucesso por terem sidos testados na prática. Não seria diferente com os modelos de liderança.

Afinal, como se tornar um verdadeiro líder? Não existe fórmula para perfeição, mas certos modelam possuem a forma correta de moldar uma figura. Testadas no mercado – e até na história – são forma de você alcançar essa imagem.

Grandes figuras de liderança surgem assim: Martin Luther King, Dalai Lama, Nelson Mandela, até Hitler, mostrando que a liderança nem sempre é positiva. Quer saber como esses homens lideraram várias pessoas?

Prossiga com a leitura do artigo e conheça 3 modelos de liderança!

Por que modelos de liderança tão diferentes?

Líderes e gestores dos mais diferentes tipos requerem um tipo de liderança que se encaixe dentro de um contexto. Como dito anteriormente, não é uma fórmula para perfeição, cada contexto pede seu tipo de liderança.

A discussão sobre líderes e lideranças surgiu dessa diferença, na necessidade de compreender os tipos que existiam. Afinal, o que é líder?

E como dito, cada momento requere um tipo diferente de líder – e com isso, discussões sobre ética. Afinal, todo líder é eficiente? Todos os modelos de liderança são realmente bons?

Modelo autoritário ou autocrático (O líder acima de tudo)

Dos três, o modelo com maior negatividade quanto as consequências da liderança, pois se baseia no chefe. Ele é o centro de tudo, a grande figura, quem toma as decisões e a quem todos devem seguir.

É uma figura ditadora, pois apenas dele partem as grandes decisões. O subordinado acaba tendo que se contentar com a ordem, tendo pouco espaço para questionamento ou sugestões melhores.

É por causa dessa falta de abertura para conversa que acaba o tornando um modelo comum de insatisfação. Colaboradores não são estimulados dessa forma, acabam se desmotivando e o ambiente se torna passível de conflitos.

Consequências da liderança

Colaboradores expostos a esse tipo de liderança acabam desenvolvendo entre si um clima pesado, recheado de tensão, frustração e agressividade. Acaba também gerando um protecionismo exacerbado.

Não trazem reclamação à figura superior e na execução da tarefa não demonstram satisfação, trabalhando mais intensamente apenas na presença do líder.

Com isso, apenas em sua ausência colocam para fora a insatisfação, extravasando as frustrações e sentimentos. Isso acaba não só afetando o clima, como o desempenho do funcionário, pouco motivado para o serviço.

Características gerais do líder autocrático

  • Busca sempre mostrar maior dominância sobre o restante
  • Dá ordens sem abrir espaço para diálogo, esperando obediência cega dos funcionários
  • Busca ser temido pelo grupo que coordena, o que faz eles trabalharem com afinco apenas em sua presença

Modelo liberal (o liderado acima de tudo)

Um dos modelos de liderança que de cara parece positivo, mas pode ter uma consequência bem negativa no rendimento do funcionário. Isso porque diante de um líder liberal, o grupo de funcionários pode acabar por render abaixo do esperado.

Isso é gerado pela falta de centralidade proporcionada por um líder evasivo da responsabilidade. Assim, apesar da atividade intensa no início do trabalho, acaba gerando uma falta de necessidade de prestar contas.

Ocorre que a liderança parte de um ponto perigoso de que os colaboradores são maduros o suficiente, não necessitando de acompanhamento constante.

Assim, o líder se ausenta, sem fornecer muitas orientações e feedbacks, acreditando que deixar os colaboradores a vontade estimula suas autonomias. No entanto, a falta de referência gera o desempenho contrário.

Consequências da liderança

Com o passar do tempo, as tarefas são executadas de forma muito ao relento, com uma produtividade que perdura entre algo negativo e positivo. Acaba que não gera estabilidade de qualidade!

E não acaba por aí, pois os colaboradores acabam gerando mais discussões sobre si e pouco sobre o trabalho, com o grupo apresentando características como:

  • Forte presença de individualismo
  • Desagregação do grupo
  • Crescente insatisfação
  • Agressividade latente durante o exercer da atividade
  • Pouco respeito pelo líder, que acaba sendo ignorado pelo grupo

Características gerais do líder liberal

Nesse tipo de liderança, o líder acaba por gradualmente perder seu respeito, não se impondo frente ao grupo. Quando essa liderança gera consequências, acaba não conseguindo se impor ao problema.

  • O comportamento do líder é evasivo
  • Acaba não demonstrando firmeza em suas opiniões e ações
  • Abre muito espaço para o liderado, porém não oferece nenhuma indicação ou guia para o mesmo
  • Acaba não sendo muito presente no local de trabalho
  • Acredita que deixar os colaboradores livres para condução das tarefas os permite autonomia

Modelo democrático (o líder e o liderado no mesmo nível)

Um dos modelos de liderança que mais envolve ambos os lados da moeda, em que o líder incentiva os colaboradores a participarem do projeto. Assim, há mais espaço para eles darem sugestões e opiniões.

Além disso, ele não se mostra evasivo, buscando ser um líder envolvido com os colaboradores, agindo como facilitador dos processos, ajudando no desenvolvimento de soluções.

Aqui, ele se preocupa com a execução do trabalho ao mesmo tempo que também não busca afetar a qualidade de vida e satisfação da equipe. Oferece ideias e dicas, esclarece dúvidas, dá feedbacks e auxilia no desempenho das tarefas.

Consequências da liderança

Por ser um estilo que em sua proposta gera equilíbrio, acaba favorecendo um melhor relacionamento entre todos. A comunicação flui bem no local de trabalho e as pessoas se encontram incentivadas.

Os membros acabam sendo mais responsáveis um pelo outro, expondo críticas conscientes e ajuda, com pouca fagulha para conflito. Assim, acaba por gerar maior produtividade e qualidade na execução das tarefas.

Características gerais do líder democrático

  • Possui boa interação com os membros do local de trabalho, seja como funcionário ou como indivíduo
  • Busca sempre encorajar a participação dos membros da equipe no projeto, pois quer engajamento
  • Tem em mente que deve se preocupar igualmente com o trabalho e com o grupo
  • É sempre participativo nas tarefas de sua equipe

Lideranças que estão surgindo nos últimos tempos

Modelo coaching

Esse é um modelo mais moderno, comum com o surgimento dos famosos “coach”. Ele trabalha de forma a liberar o potencial de desenvolvimento dos seus subordinados, buscando sempre motivá-los.

Assim, sempre estimula uma visão positiva do futuro, fazendo com que cada um reconheça suas expectativas e busquem sempre melhorar. É um modelo que preza pelo aumento de performance e produtividade do liderado.

Liderança situacional

O tipo de liderança pode surgir através de 3 pontos: tarefa executada, pessoas envolvidas e situação ou contexto. Isso gera a liderança situacional, que preza por maturidade do liderado em determinadas situações.

Ele pode tanto mandar cumprir ordens, como sugerir a execução de certas tarefas, até mesmo os consultando antes de tomar certa ação. Por necessitar de adaptação, ocorre o desafio de saber aplicar o estilo correto.

Dessa forma, os modelos de liderança dependem da situação aplicada e como são aplicadas. É certo que alguns despertam dúvida, mas um líder consciente saberá o que fazer.

 

TREINE SUA EQUIPE!

TREINE SUA EQUIPE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

CONSULTORIA EFICIENTE!

There are no comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart